O Conceito

Novidades

Biografias e Obras

O Escritório


5 + 5
akira umeda - yurei
alzira fragoso - encarnado
ana kesselring - corps du monde (corpos do mundo)
ana michaelis - ilusão
ana nitzan - ...foi num dia, no jardim
ana nitzan - sublimação
ana paula lobo -"e se houvesse ainda e sempre e somente palavras"
antonio sobral - arrebentação
antonio sobral - força latente
antonio sobral - perestroika
carlos emilio - cintilações
catherine ferraz - catherine, la tête dans les nuages
cecilia dequech - solitude
cristiane mohallem - canção da estrada
cristiane mohallem - céus são céus
cristiane mohallem - entre mãos: pinturas
daniella liu herzog - transpaisagens
dconcept hospeda Aluga-se
dione veiga - solutilis
edu rodrigues - geografia
edu rodrigues - válvulas
estrela do pari futebol clube
felipe o. mello - majesty
felipe oliveira mello - herdeiros
flavia vivacqua - flavia vivacqua
gabriel nehemy - azul, cinza, rosa
juliana garcia - avulsos em série
katia fiera - e quem quiser que conte outra...
katia fiera - katia fiera
kika nicolela - exquisite corpse video project
lucas lenci - aifonepics
luiz sôlha - cineramas
marcos vilas boas - cenários
marcos vilas boas - horizontes retos
marcos vilas boas - meio-dia
marcos vilas boas - na altura dos olhos
marina ayra - bruma espuma ao amanhecer-
marlene stamm - da aurora ao crepúsculo
marlene stamm - silêncio
Mosaico
néle azevedo - o que pode um corpo?
nicole mouracade-nin - cadernos de zizi
no limite da linha - coletiva de desenho
patricia bigarelli - silêncio
renata cruz - classificação das espécies
rosângela dorazio - pelas paredes
rosilene fontes - uma historia da infância
teresa berlinck - biblioteca ilustrada, sábado e domingo
vera martins - por um fio...ETERNIZADO
vicente de mello - noite americana - interiores
victor lema riqué - el bosque II
yara dewachter-quase verdades
yolima reyes - sorbitos
ana paula lobo -"e se houvesse ainda e sempre e somente palavras"
de 30/3/2011 à 29/4/2011.
"e se houvesse ainda e sempre e somente palavras"

Ana Paula Lobo sussurra para o visitante e pergunta: quem escreve a história? Qual é a verdade que está nos livros? As receitas do manual de artista farão de você um artista? Como uma artista começa a escrever?
Os trabalhos expostos aqui começaram a ser produzidos quando Ana Paula desenvolvia uma pesquisa acadêmica. Ela precisava redigir um texto e buscar as referências dos livros. "E se houvesse ainda e sempre e somente palavras". O resultado é outra escrita. A narrativa é construída por elementos liliputianos. As palavras tornam-se imagem, vídeo, pintura, livros de artista e objetos em tamanhos reduzidos.
O título da exposição oferece uma pitada ficcional para as experiências contemporâneas. A frase é uma citação do romance um tanto autobiográfico de Umberto Eco: A Misteriosa Chama da Rainha Loana. Livro sobre um livreiro que perde a memória das suas relações pessoais, mas se lembra de personagens e acontecimentos literários.
A exposição nos faz refletir sobre o espaço e o tempo da overdose de imagens e informações. Sobre pilhas de livros, uma menina dorme. Do outro lado, a mesma menina está de castigo. Sua cadeira está também numa miniatura repleta de letrinhas. Letras que se tornam objetos dentro dos livros. Livros? História? História da arte?
As videoinstalações De Castigo e Sono do Saber misturam performance, registro em vídeo, incrustação em chroma key e objetos. As pequenas imagens expandem o tempo, congelam o movimento, reorganizam e sensibilizam o espaço. Em vez de convidar o espectador para um processo de imersão tal quais as grandes instalações, esses trabalhos propõem uma situação inversa. O visitante da exposição é chamado para olhar o detalhe, a delicadeza. E cada um constrói sua história, que pode ser pessoal, da arte, ou, melhor, as duas juntas e ao mesmo tempo.

Ananda Carvalho
Crítica de arte, curadora e professora
Doutoranda e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP)