O Conceito

Novidades

Biografias e Obras

O Escritório


5 + 5
akira umeda - yurei
alzira fragoso - encarnado
ana kesselring - corps du monde (corpos do mundo)
ana michaelis - ilusão
ana nitzan - ...foi num dia, no jardim
ana nitzan - sublimação
ana paula lobo -"e se houvesse ainda e sempre e somente palavras"
antonio sobral - arrebentação
antonio sobral - força latente
antonio sobral - perestroika
carlos emilio - cintilações
catherine ferraz - catherine, la tête dans les nuages
cecilia dequech - solitude
cristiane mohallem - canção da estrada
cristiane mohallem - céus são céus
cristiane mohallem - entre mãos: pinturas
daniella liu herzog - transpaisagens
dconcept hospeda Aluga-se
dione veiga - solutilis
edu rodrigues - geografia
edu rodrigues - válvulas
estrela do pari futebol clube
felipe o. mello - majesty
felipe oliveira mello - herdeiros
flavia vivacqua - flavia vivacqua
gabriel nehemy - azul, cinza, rosa
juliana garcia - avulsos em série
katia fiera - e quem quiser que conte outra...
katia fiera - katia fiera
kika nicolela - exquisite corpse video project
lucas lenci - aifonepics
luiz sôlha - cineramas
marcos vilas boas - cenários
marcos vilas boas - horizontes retos
marcos vilas boas - meio-dia
marcos vilas boas - na altura dos olhos
marina ayra - bruma espuma ao amanhecer-
marlene stamm - da aurora ao crepúsculo
marlene stamm - silêncio
Mosaico
néle azevedo - o que pode um corpo?
nicole mouracade-nin - cadernos de zizi
no limite da linha - coletiva de desenho
patricia bigarelli - silêncio
renata cruz - classificação das espécies
rosângela dorazio - pelas paredes
rosilene fontes - uma historia da infância
teresa berlinck - biblioteca ilustrada, sábado e domingo
vera martins - por um fio...ETERNIZADO
vicente de mello - noite americana - interiores
victor lema riqué - el bosque II
yara dewachter-quase verdades
yolima reyes - sorbitos
juliana garcia - avulsos em série
de 8/4/2009 à 8/5/2009.
Avulsos em série


A noção de Lugar, o olhar para a paisagem habitada é fundamento de prática para Juliana Garcia. Seus desenhos são trabalhados como projetos que organiza e reorganiza lugares e figuras, construindo longas cadeias de transformações, que vão maturando lentamente a compreensão desta tão complexa relação.
Nesta série de desenhos, o movimento das formas vai se configurando em elementos de construção do pensamento visual. A prática artística é o campo exploratório desta experiência que, com intensidade emocional, constrói paisagens habitadas, para melhor pensá-las.
Lugares e figuras criam múltiplas evoluções e variações, entrelaçadas por arabescos que parecem proteger os personagens Avulsos da instabilidade, do espaço pleno no tempo. Não se sabe se os espaços são de dentro ou de fora, mas se sabe que há um elo, e também um centro.
Apesar da preocupação em criar redes de linhas que se cruzam, a dicotomia entre os espaços vazios que circundam a imagem condensada aponta para outra peculiaridade da produção da artista.
Pode-se pensar nos desenhos de Juliana como uma visão particular sobre o que vê, sobre o outro e a si mesma, mas sobretudo, é um lugar que encontrou para habitar.

Daisy Estrá